Review de Skeleton Tree

 

Olá a todos!

Trago-vos mais uma publicação/review de um álbum que não foi planeada mas que, depois de o ouvir, senti necessidade em escrever sobre o mesmo. Esse álbum intitula-se Skeleton Tree dos Nick Cave & The Bad Seeds.

packshot1-768x768

Sobre o álbum

Quem julgar o álbum a partir da capa, bastante minimalista, e pelo seu pequeno número de faixas poderá pensar que o que nos será apresentado não será um grande produto, mas engane-se. Skeleton Tree esconde muito por detrás de uma capa tão simples e sem qualquer arte visual chamativa. O que nós é apresentado neste álbum é algo que deverá ser sentido, refletido e não apenas ouvido.

O álbum começa com Jesus Alone, a primeira faixa a ser escrita para este álbum. Em termos sonoros é uma faixa bastante interessante, tal como a maioria das faixas da primeira metade do álbum – é nos apresentada uma faixa synth ambiental com umas pequenas notas de piano isoladas, que lhe confere uma atmosfera única e estranhamente cativante. A forma como Nick canta é também estranha. Por cantar como se estivesse a “falar” temos a sensação de que uma história nos esta a ser contada – uma história repleta de metáforas, simbologia e uma mensagem bastante forte.

“You’re an African doctor harvesting tear ducts
You believe in God, but you get no special dispensation for this belief now
You’re an old man sitting by the fire, you’re the mist rolling off the sea
You’re a distant memory in the mind of your creator, don’t you see?”

A segunda faixa apresenta uma sonoridade bastante semelhante à primeira, ouvimos ainda um piano e sons de sintetizadores, só que ligeiramente mais produzida e com uma performance vocal que se assemelha um pouco mais ao rap. Rings Of Saturn é uma viagem por entre constelações ao plano espiritual com aquela pessoa amada que já não esta entre nós. Simplesmente brilhante, um dos grandes destaques do álbum.

Continuando a viagem, o álbum prossegue com a mesma estranha, pesada e emocionante atmosfera. Girl In Amber é uma boa faixa, mas não tão boa como aquilo que estará prestes a chegar nas faixas seguintes, ainda assim o refrão é hipnotizante. Uma faixa que particularmente me chocou e cuja letra conseguiu construir uma imagem bastante forte na minha mente foi a Magneto. A sensação de sofrimento e de aproximação da hora final é uma constante assombração, e aqui a sua representação foi excelentemente conseguida:

“Oh, I know you come shining
Softly to the hole to drink
Come as far as the edge of my blood, and then swim
And in the bathroom mirror I see me vomit in the sink
And all through the house we hear the hyena’s hymns”

Anthrocene é, provavelmente, a última faixa a falar sobre o processo de morte em si, sendo também aquela cujo instrumental invoca uma sensação mais apocalíptica do que qualquer outra no álbum. O uso do piano, dos vocais de fundo de forma “isolada” e os sons eletrónicos corroboram para o cenário apocalíptico.
A partir de I Need You a sonoridade do álbum muda ligeiramente, torna-se menos experimental, mas não por isso menos impactante, os vocais tornam-se mais sentimentais e musicalmente mais consistentes. I Need You é um choro de saudade, a libertação de uma grande necessidade em reencontrar um ente querido já falecido, o relembrar de que nada é garantido e eterno.

A partir do último refrão de I Need You, o autor deste texto começou a chorar.

Distant Sky é provavelmente o ponto alto de todo o álbum, dando a Else Torp uma posição de destaque, a faixa fala-nos do início do processo de catarse e aceitação da morte de alguém que amamos, neste caso em particular do filho de Nick, e o renascer dessa pessoa no plano espiritual – plano esse que não poderá ser vislumbrado aos olhos de um mero mortal.

“Let us go now, my only companion
Set out for the distant skies
Soon the children will be rising, will be rising
This is not for our eyes”

Como não podia deixar de ser, o autor deste texto chorou ainda mais ao ouvir esta faixa por se identificar com a mesma.

O processo de catarse continua na faixa final de mesmo título do álbum, Skeleton Tree. Em termos sonoros o piano ocupa um lugar de destaque, enquanto que os sons eletrónicos são deixados para segundo plano. Sentimentos de desespero e solidão dominam este ponto do álbum, a sensação de chamar por alguém e implorar por uma resposta (que não vem) deixam qualquer um sem palavras. Mais uma vez, eu chorei (e não foi pouco).

Considerações finais

Skeleton Tree merece, seguramente, um lugar entre o top dos melhores álbuns lançados este ano e entre os mais emotivos desta década. A ordem das faixas é lógica, não há nenhuma que possa ser considerada fora do lugar, as letras são extremamente profundas, emocionantes e tocantes. O único ponto que poderá ser considerado menos positivo por alguns é a expressão do cantor nas primeiras faixas, em que o “falar” parece que se sobrepõe ao cantar.
Não é um álbum relativamente fácil de se ouvir de uma vez só, levará com certeza algum tempo para digerir, mas a partir do momento em que se percebe o conceito do mesmo e a história por detrás é impossível não nos rendermos aos encantos desta obra de arte.

Skeleton Tree relembra-nos da inevitabilidade da morte, da fragilidade humana e do facto de que nada no mundo físico pode ser dado como garantido. Relembra-nos também, indiretamente, o facto de que o ser humano perde tempo com questões físicas, financeiras, idealistas e materiais sendo que no final de tudo, quando chegar a hora da sua morte, nada disso lhe irá servir como salvação ao que lhe esta destinado. Nenhum outro álbum lançado este ano, e possivelmente nos anos anteriores, capta de forma tão pura e perversa, bela e grotesca ao mesmo tempo, esta essência.

Nota final: 9/10.

Anúncios

2 Comments Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s